Acontecendo

terça-feira, 21 de março de 2017

IMM capacita agentes penitenciários

Divulgação

Divulgação

O Instituto Mundo Melhor (IMM) capacitou os servidores estaduais que atuam em penitenciárias com conteúdos de Justiça Restaurativa. O curso de práticas restaurativas aconteceu entre 13 e 17 de março no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), em Curitiba. Participaram mais de 20 agentes penitenciários, professores do sistema prisional e servidores dos fóruns.

A coordenadora do setor de educação do Departamento Penitenciário (DEPEN), Glacélia Quadros, destaca que o trabalho dentro das penitenciárias é muito difícil.“Convivemos dentro de um ambiente muito árduo. Trabalhar com as pessoas em situação de privação de liberdade é trabalhar com o esquecimento, principalmente da condição humana. A Justiça Restaurativa trabalha com as ausências que essas pessoas trazem de sentimentos, de consentimentos, de resgate da sua autoestima e de reparação”, enfatiza.

Ela acrescenta que metodologia propicia novos diálogos para chegar à pessoa encarcerada. “A prática possibilita que os servidores tenham um novo olhar, para além das grades, vejam o ser humano que está ali.Os círculos restaurativos, ou a Justiça Restaurativa, que é o tema maior, se apresentam como uma possibilidade real de retomada humana das pessoas”, frisa. Glacélia avalia que o curso de Justiça Restaurativa é um processo que inicia no âmbito pessoal e depois é transferido para o profissional.

Segundo o presidente do IMM, Jeroslau Pauliki, o curso foi um grande sucesso. “O nosso maior objetivo é disseminar práticas que promovam o resgate de valores humanos e a resolução não violenta de conflitos, seja no ambiente prisional ou na comunidade. Nós acreditamos que esse é o caminho para a construção de uma cultura de paz e a solução mais efetiva para a redução dos índices de violência”, salienta.
Pauliki comenta que o IMM investe no resgate social. “As pessoas que hoje estão privadas de sua liberdade vão retornar ao convívio em sociedade muito antes do que costumamos imaginar. A nossa preocupação é criar condições para que eles retornem melhores e que possam levar uma vida digna ao lado dos seus familiares”, argumenta. Ele cita como exemplo as salas virtuais instaladas em ambientes prisionais que permitem a redução de um dia de um dia de pena no regime semiaberto a cada 12 horas de cursos realizados.

O curso de práticas restaurativas foi organizado e estruturado pelo Instituto Mundo Melhor e pela Comissão de Práticas Restaurativas do TJ-PR. As aulas foram ministradas pelas professoras Adriana Accioly e Fernanda Matos.



Ajude a manter o Blog do Riomar Bruno no AR.
Faça uma doação de qualquer valor para saber mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.