Acontecendo

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Departamento de Saúde de Porto Amazonas orienta sobre a Hanseníase



Com o intuito de conscientizar a população para a prevenção e o tratamento correto da doença, o Ministério da Saúde lançou a campanha “Janeiro Roxo”, com ações educativas em todo território brasileiro.
Durante muitos anos, o preconceito e a desinformação colocaram pessoas que contraíam a doença (antigamente chamada de lepra) à margem da sociedade.
O Departamento Municipal de Saúde realizou durante o mes de janeiro varias atividades de orientação e conscientização sobre a doença. As Agentes Comunitárias da Saúde realizaram palestras na sala de espera da Unidade de Saúde, distribuição de panfletos informativos na praça central e também palestra para os cooperados da Coocarpa - Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Porto Amazonas.

Doença

A Hanseníase é uma doença infecciosa que causa danos severos a nervos e à pele. A doença é contagiosa e demora de dois a cinco anos para os primeiros sintomas aparecerem. O portador da doença apresenta sinais e sintomas dermatológicos e neurológicos que facilitam o diagnóstico. Pode atingir crianças, adultos e idosos de todas as classes sociais, desde que tenham um contato intenso e prolongado com bacilo.

Os sinais e sintomas mais comuns são: Manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, com perda de sensibilidade (dormência) nas manchas; Nódulos e pápulas (é uma irritação na pele que pode alterar a sua cor, textura, ou gerar erupções cutâneas), dor nos nervos de pernas e braços, edema, podem surgir com o progredir da doença.

A transmissão ocorre através do contagio de pessoa para pessoa, de qualquer idade e raça. Em cada dez pessoas nove tem resistência natural contra a doença. A transmissão é pelas vias respiratórias de uma pessoa doente, que ainda não fez tratamento, para outra. O tratamento correto interrompe a cadeia de transmissão.

O diagnóstico clínico da Hanseníase é realizado pelo exame dermatológico e neurológico, com testes de sensibilidade. Quanto mais cedo for o diagnóstico menor a chance de sequelas após a cura.

A Hanseníase tem cura e é tratada gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde. O tratamento ambulatorial é padronizado pela Organização Mundial da Saúde e a duração do tratamento depende da classificação da doença, entre 6 meses a 1 ano.

A prevenção da hanseníase se faz através do tratamento de todos os pacientes e da descoberta de todos os casos novos esperados. Todas as pessoas que convivem no domicilio devem ser examinadas e encaminhadas ao posto de saúde. A vacina BCG (primeira vacina que a criança recebe) aumenta a resistência do organismo, principalmente contra as formas multibacilares da doença. Quem tiver duvidadas sobre a doença pode procurar a Unidade de Saúde e obter maiores informações.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.