Acontecendo

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Mais 225 toneladas do agrotóxico BHC serão recolhidas neste ano no Aguas Paraná


O trabalho coordenado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, por meio do Instituto das Águas, envolve também Secretária Estadual da Agricultura e Abastecimento, Emater, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) e Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep).

Mais 225 toneladas do agrotóxico BHC (Hexaclorobenzeno) serão recolhidas ainda neste ano de propriedades rurais no Paraná e encaminhadas para incineração. Com mais essa etapa da ação, o Governo do Estado vai retirar quase três mil toneladas do produto que estavam estocadas no campo. O convênio assinado foi por gestores das entidades do setor, permitirá o recolhimento e destinação do BHC. A previsão é de que os trabalhos comecem no final de outubro. “Só uma grande parceria como essa que possibilita ao Estado solucionar um assunto tão sério e tão complexo como esse”, destacou o secretário do Meio Ambiente, Antonio Carlos Bonetti.

Para essa nova etapa de recolhimento serão investidos R$ 1,5 milhão, recursos do Fundo Estadual dos Recursos Hídricos. Proibido na agricultura em meados da década de 1980, milhares de agricultores estocaram ou enterraram o agrotóxico em suas propriedades. Além de graves danos para o meio ambiente, o produto também ameaça a saúde das pessoas, pois é cancerígeno .

LOCAIS
A maior parte dos estoques de BHC está nas regiões Norte e Noroeste do Estado, onde se concentravam as lavouras de café e de algodão. Nesta fase serão recolhidos produtos em 400 locais. “Uns 20 desses pontos são de BHC que está enterrado. É possível que a quantidade seja um pouco maior que a estimada quando ocorrer a retirada”, disse Ruy Muller, coordenador estadual de recolhimento de BHC do Instituto das Águas.

O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, destacou a campanha Plante Seu Futuro, que desde 2013 monitora pragas no campo e ajuda o agricultor a decidir pelo uso ou não do controle químico. “Nas propriedades monitoradas com plantio de soja que participam do projeto houve uma redução de 50% no uso de inseticidas. Sabemos que é difícil evitar a utilização, mas existem formas de diminuir a quantidade, seja por questões econômicas, de saúde e responsabilidade com o Meio Ambiente”, afirmou.

Além dos secretários estaduais, participaram da assinatura o presidente do Instituto Ambiental do Paraná, Tarcísio Mossato Pinto; o presidente do Instituto Águas Paraná, Iram de Rezende; o presidente da Faep, Ágide Meneguette; o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken; o presidente do Inpev, João Cesar Rondo, e o presidente da Emater-PR, Rubens Ernesto Niederheitmann.

















*Fonte Águas Paraná
*Imagem: Colaboração


Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.