Acontecendo

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Tentativa de sequestro de criança em Witmarsum é boato!

Nas ultimas horas uma mensagem esta circulando por meio do aplicativo WhatsApp, a mensagem diz que em Witmarsum ocorreu uma tentativa de sequestro à uma criança.

""E tem um carro preto tbm com 2 homens que tentou roubar uma crianca em Witmarsum eles pararão e chamarão uma menininha pra toma café, ela falo que nao queria e o cara saiu do carro e agarro a menina a sorte que a mae dela ja taça saindo no portao e conseguiu pegar a menina dos bracos do homem, diz que eles ficao esperando aquelas criancas que saem da escola e voltao embora de onibus essa menina tinha acabado de desce do onibus escolar""

Um dos detalhes que chama a atenção ao texto, é o numero excessivo de erros gramaticais e concordâncias,alem do mais não foi registrado nenhum atendimento por parte da Policia, de qualquer tentativa de sequestro na região nas ultimas horas.

Outro detalhe que condena o texto é quando o autor diz que " eles ficao esperando aquelas criancas que saem da escola e voltao embora de onibus essa menina tinha acabado de desce do onibus escolar ", partindo deste trecho supõe-se que 'eles' já teriam praticado algum sequestro nas redondezas, o que não se tem registro.

Ainda sobre o texto, ele não cita datas de quando aconteceu o fato, sabemos que crianças que utilizam de transporte escolar normalmente são deixadas pelo motoristas em pontos ou ainda em frente a suas residências, pelo "menininha" que o autor do texto escreve dá-se a entender que seria muito jovem, mas nestes casos sempre teria um adulto ou um responsável acompanhando.

Procuramos as Forças Policiais e conversamos com o Dr Plinio Gomes que é o Delegado da 40ª DRP, o mesmo disse que não há nenhum registro de tentativa de sequestro na região ou ocorrência parecida nos últimos dias.

Esse boato alguém sem responsabilidade criou a partir de outro boato que esta circulando na região, que seria muito similar à vários outros que já circularam, como Franco da Rocha e Mariporã em São Paulo.

""Galera tem uma doblo cinza rondando por regioes proximas com 1 homem e 3 mulheres. Eles passam de casa em casa querendo tirar foto de crianças e falando que é para propaganda de loja. Esse veiculo tem ocorrencia de roubo. Tudo indica que eles estao sequestrando crianças.
PLACA: OPG-3254
Doblo cinza
Por favor repassem em todos os grupos e pessoas que voces conheçam""

Em nenhuma das cidades foi registrado algum Boletim de Ocorrência sobre  qualquer tentativa de sequestro, confirmando que é apenas mais um boato virtual.

Por mais que a intenção de repassar estas mensagens sejam boas, no sentido de alertar, pensam antes de fazer, na duvida não compartilhem, mesmo que tenha sido o seu melhor amigo que passou.
Se informe, ligue para a Policia, procure em sites oficiais, pegue um trecho do texto ou a imagem e faça uma busca no Google, certamente achará o mesmo texto ou imagem em outros regiões e afirmando a mesma coisa.

Sempre é bom relembrar do caso que aconteceu no Guarujá, onde uma mulher foi assassinada pela população após ser confundida com uma suposta sequestradora de crianças que praticava rituais de magia negra.


Como reconhecer um boato virtual

Tom alarmista
Os boatos infundados têm sempre tom alarmista, repleto de termos como “cuidado”, “alerta”, “atenção”... Em muitos casos, as palavras-chave vêm em caixa alta (maiúsculas), logo no início da mensagem.

Sem referência a tempo
Outra característica comum é a falta de referência temporal clara. Usa-se “esta semana”, “amanhã”, “na sexta-feira” e afins, mas nunca dia, mês e ano específicos.

Mas e os envolvidos?
A imprecisão repete-se nos quesitos local do fato e envolvidos. Na maior parte das vezes, surgem apenas dados genéricos, sem especificar, por exemplo, um nome de rua ou de pessoas ligadas à situação em questão.

Português errado
Também é frequente que os textos contenham erros de português. Reparou em concordâncias mal feitas ou grafias incorretas? Desconfie.

Falta de fontes
Por fim, a característica mais marcante: a falta de fontes confiáveis, ou de links que sustentem uma fonte citada equivocadamente. “Checagem é algo básico, e uma busca rápida já ajuda a matar a charada”.


















Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.