Acontecendo

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Caminhão envolvido no acidente da BR-277 trafegava em alta velocidade


Laudo produzido pela Polícia Científica do Paraná, referente ao acidente ocorrido em 3 de julho na BR-277, concluiu que o caminhão-tanque trafegava no dobro da velocidade permitida para aquele trecho da rodovia. O veículo, carregado com 44 mil litros de álcool anidro, seguia sentido Paranaguá, quando tombou e explodiu no quilômetro 33, perto de Morretes, atingindo 14 veículos, provocando a morte de cinco pessoas no local e uma posteriormente.

"A Polícia Científica trabalhou arduamente através do Instituto de Criminalística no levantamento de local e no cálculo de velocidade”, disse o diretor-geral da Polícia Científica, Hemerson Bertassoni Alves. “Antes disso, nosso laboratório de genética trabalhou de forma intensa na identificação das vítimas, logo após o acidente, e houve um rápido atendimento pelo Instituto Médico-Legal de Paranaguá na realização das perícias, para fornecer o máximo de informações possíveis pra compor o inquérito policial", exsplicou Alves.

CONCLUSÃO - O documento, divulgado nesta terça-feira (30), pela Polícia Científica, indica que o caminhão estava entre 116 km/h e 132 km/h, em local cuja velocidade máxima indicava 60 km/h. Com 52 páginas e ilustrado com 77 imagens digitais, o documento foi redigido pelo perito criminal Lawrence Ferreira Cordeiro.

A conclusão revela que após a descida de cerca de 26 quilômetros de serra, cujo desnível é de aproximadamente 800 metros, já com o sistema de freios sobrecarregado, o caminhão trafegava em velocidade acima do permitido.

“Realizando os devidos cálculos, obteve-se o valor para a velocidade média de 34,33 m/s, equivalentes a 123,60 km/h. Admitindo-se a variação de 0,1 s (décimo do segundo) para mais ou para menos, com o intuito de se ampliar a margem de erro e reduzir a incerteza em função da curta distância e da suposta alta velocidade, esta variação refletiu em uma velocidade média compreendida entre 116 km/h e 132 km/h”, aponta o relatório do perito.

PLACAS REGULAMENTADORAS - A perícia também identificou a presença de diversas placas regulamentadoras de velocidade no trecho da serra. A rodovia apresentava sinalização íntegra de regulamentação e de advertência, vertical e horizontal, correspondente ao trecho sinuoso em declive.

Havia, por exemplo, uma placa de velocidade instalada no km 35,7 da referida BR, aproximadamente 1,7 km antes do local do acidente e no sentido de fluxo em que trafegava o caminhão, a qual definia a velocidade de 80 km/h para veículos leves e de 60 km/h para veículos pesados.

De acordo com o delegado de Morretes, Antonio César Pereira dos Santos, o motorista do caminhão está à disposição da Justiça, em liberdade provisória mediante pagamento de fiança e com recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O delegado aguarda resposta de uma carta precatória enviada para a empresa para a qual ele trabalhava, em Santa Catarina, para concluir os procedimentos necessários no inquérito policial que apura responsabilidades.














*Fonte Agência Estadual de Noticias
*Imagem: Ilustrativa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.