Acontecendo

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Licenciamento de veículos novos registra queda de 25% no semestre

O licenciamento de veículos novos, incluindo automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, caiu 25,4% neste primeiro semestre. Entre janeiro e junho, foram 983,5 mil unidades licenciadas este ano. No mesmo período de 2015, foram vendidas 1,32 milhão. Os dados foram apresentados hoje (6), na capital paulista, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Em junho, foram vendidas 171,8 mil unidades, o que representa um aumento de 2,6% na comparação com as 167,5 mil unidades negociadas em maio. No entanto, houve queda de 19,2% em relação a junho do ano passado, quando a venda atingiu 212,5 mil unidades. Para o presidente da Anfavea, Antonio Megale, o desempenho segue ritmo estável, mas ainda preocupa.

“Os números de junho representam o segundo melhor mês do ano e confirmam a estabilidade de mercado dos últimos meses. A situação vivida pela indústria automobilística brasileira é preocupante, pois os patamares atuais são os mesmos de dez anos atrás”, afirmou Megale.

Segundo ele, o desempenho de junho poderia ter sido melhor, mas algumas eventualidades influenciaram negativamente os números. “É importante notar que tivemos feriados religiosos, as famosas festas juninas em diversas cidades e paralisações pontuais nos licenciamentos no estado de São Paulo em função de greves que impactaram o balanço do mês”.

Produção


A produção de veículos alcançou 182,6 mil unidades, o que significa aumento de 4,2% ante as 175,3 mil unidades fabricadas em maio. Porém, houve retração de 3% na comparação com as 188,2 mil unidades produzidas em junho de 2015.

No acumulado do ano, de janeiro a junho, houve queda de 21,2%, com um milhão de unidades fabricadas neste ano e 1,3 milhão unidades em igual período de 2015.

Exportação


De janeiro a junho, 226,6 mil unidades foram exportadas, representando um aumento de 14,2% frente as 198,5 mil unidades exportadas no primeiro semestre do ano passado. Na análise mensal, junho teve queda de 7,5% na exportação, com 43,4 mil unidades, enquanto em maio caiu 46,9 mil. Em relação a junho do ano passado, quando 48 mil unidades foram exportadas, a queda chegou a 9,6%.

Caminhões


O licenciamento de caminhões no primeiro semestre de 2016 registrou 25,6 mil unidades, com queda de 31,4% ante as 37,3 mil unidades do mesmo período do ano anterior. Apenas em junho foram vendidos 4,2 mil caminhões, alta de 3% em comparação a maio, que teve 4,1 mil unidades licenciadas. Na comparação com junho de 2015, quando foram 6,2 mil unidades, a queda atingiu 32%.

A produção de caminhões registrou alta de 4,5% com relação a maio – 5,6 mil unidades ante 5,3 mil – e aumento também de 5,4% sobre junho do ano passado, quando saíram das linhas de montagem 5,3 mil unidades. O total de unidades produzidas no semestre alcançou 31,3 mil, ficando 24,8% abaixo dos 41,6 mil caminhões produzidos no mesmo período do ano passado.

As exportações tiveram queda de 7,5% no resultado mensal, com 1,7 mil unidades em junho e 1,9 mil em maio. Houve baixa ainda de 13,2% na comparação com junho do ano passado, quando foram exportadas 2 mil unidades. No acumulado do ano, o resultado é de 9,4 mil unidades, 8% abaixo das 10,2 mil de 2015.

Ônibus


No segmento de ônibus, o licenciamento ficou 7,8% abaixo na análise do mês – com 982 unidades em junho e 1,1 mil em maio. Na comparação com junho do ano passado, quando foram vendidos 1,4 mil ônibus, a queda chegou a 32%. No acumulado, a retração atingiu 41,2%, com 5,7 mil licenciados este ano e 9,7 mil em 2015.

A produção chegou a 1,8 mil unidades em junho, representando alta de 22,3% frente a maio, com 1,5 mil unidades. No semestre, o balanço apontou diminuição de 33,4% – 9,2 mil unidades este ano e 13,9 mil no ano passado. As exportações de 3,8 mil chassis para ônibus no acumulado de 2016 indicou aumento de 17,7% sobre os 3,3 mil de 2015.

Máquinas agrícolas e rodoviárias


A vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias subiram 18%, comparando com as 4,1 mil unidades de junho de 2016 e com as 3,4 mil de maio. No comparativo com o mesmo mês do ano anterior, quando foram vendidas 4,4 mil unidades, houve queda de 7,8%.

Na soma dos primeiros seis meses do ano, foram vendidos 17,1 mil produtos, o que significa queda de 30,9% em relação às 24,7 mil unidades comercializadas no mesmo período de 2015.

A produção também apresentou queda de 35%. Foram 19,8 mil unidades produzidas neste ano e 30,5 mil no ano passado. Em junho, 4,5 mil unidades saíram das fábricas, com alta de 10,4% na comparação com as 4,1 mil unidades de maio e aumento de 25% ante as 3,6 mil de junho do ano passado.

As exportações no semestre caíram 17,8%, quando 4,4 mil unidades foram enviadas para outros países em 2016, contra 5,3 mil em 2015.














*Fonte Agência Brasil
*Imagem: Ilustrativa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.