Acontecendo

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Richa entrega maternidade do HU dos Campos Gerais em Ponta Grossa

O governador Beto Richa entregou nesta segunda-feira (30) a maternidade do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais, que pertence ao Governo do Estado e é vinculado à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). São 32 leitos, centro obstétrico e consultório de pronto-atendimento especializado, o que garante melhor condição às gestantes e bebês da região e fortalece o atendimento pela Rede Mãe Paranaense.

Richa afirmou que a inauguração da ala e do serviço de maternidade tem um significado importante, pois era uma demanda de muitos anos de Ponta Grossa e dos Campos Gerais. “O Governo do Estado trabalhou para garantir essa conquista, que hoje se torna uma realidade”, disse ele. “O Estado tem investido de forma continuada e sistemática para garantir um atendimento médico mais humano, qualificado e amplo, à altura da necessidade da região”, afirmou.

CENTRO DE ESPECIALIDADE - Na solenidade de entrega da maternidade, o governador anunciou que o Estado cedeu um terreno de sua propriedade, localizado ao lado do HU, para a construção da unidade dos Campos Gerais do Centro do Especialidade do Paraná. O investimento, de R$ 10 milhões, já está garantido e, com a definição do terreno (que antes estava a cargo da prefeitura), a construção pode começar. Richa também confirmou nesta segunda-feira que assinou os decretos de nomeação de 255 novos servidores para os hospitais das universidades estaduais de Maringá, Londrina e Cascavel. “Somados aos 130 servidores do Hospital Universitário dos Campos Gerais, chegamos a quase 400 novos profissionais para reforçar o atendimento à saúde nas nossas instituições”, afirmou o governador.

CAPACIDADE DE ATENDIMENTO - Para a maternidade do HU dos Campos Gerais foram contratados médicos obstetras, pediatras, anestesista, enfermeiros e técnicos de enfermagem. O secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, explicou que a maternidade tem condições de realizar 200 partos e 100 cirurgias ginecológicas por mês.

“Uma estrutura que diminuirá a mortalidade materna e infantil em toda a região dos Campos Gerais”, afirmou ele. Outro diferencial do Hospital Universitário dos Campos Gerais é que ele possui leitos de Unidade Terapia Intensiva (UTI) adulto e neonatal. Com isso, gestantes e recém-nascidos que tiverem alguma complicação no parto podem ser transferidos imediatamente para esta ala de maior complexidade.

REESTRUTURA - Beto Richa destacou que quando assumiu o governo, em 2011 o Hospital Regional dos Campos Gerais não funcionava, por falta de equipamentos e profissionais. “O hospital foi mal projetado e tinha vários problemas estruturais de engenharia. Quando assumimos tivemos que fazer uma grande reforma, comprar equipamentos, contratar servidores e aumentar em cinco vezes o número de leitos, além de garantir o funcionamento com recursos de custeio.

Vamos melhorar cada vez mais o atendimento desse hospital”, disse Richa. Ele citou ainda o apoio do governo estadual de R$ 3,2 milhões para ajudar no custeio da Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa, a construção reforma e ampliação de unidades de saúde dos municípios de Ponta Grossa e o reforço com ambulâncias e veículos para a saúde.

FORMAÇÃO - A construção da maternidade e a entrega dos novos leitos de UTI pediátrica e neonatal (ampliando de oito para 13 leitos) receberam investimento de R$ 1 milhão, com recursos do governo estadual. “Essas novas estruturas são um compromisso do governador Beto Richa com a saúde da população dos Campos Gerais, para um atendimento mais adequado a partir de agora”, afirmou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes.

O secretário enfatizou que a maternidade irá ajudar na formação dos alunos de medicina e enfermagem da Universidade Estadual de Ponta Grossa. “Com essa estrutura, teremos mais qualidade e atenção na formação dos alunos das áreas de saúde”, disse ele.

Nos últimos anos, o HU ganhou leitos de UTI, centro de diagnóstico, salas cirúrgicas, ambulatórios e uma série de equipamentos de ultima geração para melhorar a qualidade do atendimento aos pacientes. “Com isso, podemos finalmente assegurar que o HU de fato se tornou um hospital regional”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto.

PARCERIA - Até então, o atendimento às gestantes e bebês de Ponta Grossa era feito em hospitais filantrópicos. “Agora temos um hospital público, com toda a infraestrutura. Eu estou feliz, porque é mais um serviço prestado à população, que agora tem dentro do município um hospital de referência para o Estado do Paraná”, afirmou o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel. Ele disse que a parceria entre a prefeitura e o governo estadual garante uma outra realidade em saúde, ao município. “Temos que salientar que o Hospital Universitário Regional foi inaugurado sem a estrutura mínima necessária. Só neste atual governo recebemos equipamentos para diagnóstico com imagem, equipamentos para UTI”, lembrou ele.

TODA A ESTRUTURA - O diretor-geral do HU, Everson Augusto Krum, explicou que as pacientes que estão no pronto atendimento do hospital Evangélico serão, até quarta-feira, transferidas para a maternidade do Hospital Universitário. “As próprias unidades básicas de saúde dos municípios da região já indicarão às pacientes que o parto vai ocorrer no nosso HU. Preparamos uma estrutura de consulta, pré-parto, sala de observação, centro medico, sala de acolhimento ao recém nascido, berçário, mãe canguru - que é quando uma criança precisa ficar internada e a mãe sai de alta, mas volta para fazer a amamentação”, contou ele.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade de inauguração o secretário de Estado da Comunicação, Márcio Villela; o reitor da UEPG, Carlos Luciano Vargas, os prefeitos de Ivaí, Jorge Sloboda; de Castro, Reinaldo Cardoso; de Jaguariaíva, José Sloboda, e de Pirai do Sul, Valentim Milléo, e os deputados Plauto Miró e Márcio Pauliki.

Hospital Universitário passa a contar com 164 leitos


Com a maternidade, o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais aumenta de 132 para 164 o número de leitos. Em 2015 o hospital fez 22 mil atendimentos ambulatoriais, 2 mil cirurgias e 14 mil exames. No ambulatório de gestação de alto risco, foram atendidas no ano passado mais de 2 mil gestantes.

Inaugurado em março de 2010, o HU passou para a gestão da Universidade Estadual de Ponta Grossa em outubro de 2013, por meio de decreto do governador Beto Richa.

O hospital foi reestruturado, recebeu equipamentos de alta tecnologia e profissionais. Em 2013, O HU recebeu uma UTI móvel e, no ano passado começaram a funcionar a ressonância magnética, um investimento de R$ 2,7 milhões, e o laboratório de análises clínicas. Neste ano foi inaugurada nova ala de UTI pediátrica e neonatal, ampliando de oito para 13 leitos.

O Programa de Residência Médica oferta 15 vagas anuais em radiologia e diagnóstico por imagem, medicina de família e comunidade, clínica médica, cirurgia geral, neurologia e cirurgia vascular. Também oferece programa de residência multiprofissional em saúde do idoso, em paciente crítico e em cirurgia e traumatologia buco-maxilo. Nos ambulatórios acadêmicos atende a diversas especialidades, entre as quais dermatologia, hematologia, pneumologia, ginecologia, cirurgia vascular e endocrinologia.

Ações do governo ampliam atendimento nos Campos Gerais


Outras ações são realizadas pelo governo estadual para ampliar o atendimento à saúde à população dos Campos Gerais. Desde 2011 são repassados à Santa Casa R$ 3,2 milhões anuais para o custeio, equipamentos e investimentos.

Ponta Grossa recebeu cinco ambulâncias, sendo três para o Siate, uma UTI móvel e uma de remoção. O governo estadual também destinou R$ 4,5 milhões para construção, reforma e ampliação de 12 unidades de saúde em municípios da região. Foi construída uma nova unidade em Ponta Grossa.

Pacote de investimentos para Ponta Grossa e região


O governador Beto Richa lembrou que, na semana passada, esteve em Ponta Grossa e liberou recursos para obras e ações para municípios dos Campos Gerais, do Litoral e da Grande Curitiba. Foram mais de R$ 40 milhões, além de R$ 10 milhões para pavimentação em Ponta Grossa e R$ 21 milhões para obras de saneamento em Ponta Grossa e Irati.

Vários municípios da região recebem recursos para pavimentação, recape, ciclovias, urbanização, paisagismo e calçadas, pontes, ampliação de aeroporto municipal, compra de caminhões, veículos, tratores, roçadeiras e equipamentos rodoviários, reforma e reparos de escolas, óleo diesel, viaturas policiais, academias ao ar livre.

*Informações da Agência Estadual de Noticias
*Imagem: AEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

» Os comentários não são de responsabilidade do Blog do Riomar Bruno;
» Os comentários deste Blog são todos moderados;
» Escreva apenas o que for referente ao tema;
» Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
» Faça comentários relevantes;
» Para entrar em contato acesse nosso formulário de contato;
» O Blog não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo;
» Ao comentar você declara que leu e aceita as regras dos comentários e que ele não fere o Marco Civil da Internet;
» Obrigado por sua visita e volte sempre.

Doações
Todo o conteúdo do Blog do Riomar Bruno é gratuito, mas você pode ajudar nos custos de manutenção e produção do Blog. Faça sua doação, clique aqui para saber como.
Blog do Riomar Bruno
Rua Conrado Buhrer, 255 - Centro
Porto Amazonas - PR
Jornalista Responsável: Riomar Bruno dos Santos Ferreira
Comercial: (42) 99144-3838
falecom@riomarbruno.com.br
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Blog do Riomar Bruno.
-Textos e imagens de nossa redação podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte. Conteúdos e imagens aqui veiculadas são de responsabilidade das fontes aqui citadas
Duvidas e sugestões entre em contato.